hqdefaultA dieta proposta pelo cardiologista William Davis, no livro  Barriga de Trigo (Wheat Belly) mostra que parar de comer trigo – mesmo o integral, considerado mais saudável – pode ajudar a perder peso, reduzir gordura localizada e eliminar vários problemas de saúde, propiciando, assim, um indivíduo  “Mais esguio, mais esperto, mais ágil e mais feliz”. Estas são algumas das promessas do Dr Davis para quem se decidir a dar o difícil passo rumo a uma vida sem trigo.

Fundamentado em décadas de estudos clínicos e nos resultados que o autor observou depois de recomendar a seus pacientes que tentassem eliminar o trigo de suas dietas para controlar seus níveis de glicemia e  substituíssem as calorias do trigo pelas gorduras boas.  Após três meses, ao regressarem, não só seus níveis de glicemia estavam controlados, como muitos haviam revertido a diabetes e pré-diabetes.

Muitos deles também começaram a relatar melhoras inesperadas em condições como artrite e dor nas juntas, asma, inchaços, enxaquecas, refluxos ácidos e,  além disso, a maioria havia perdido mais de 10kg. Percebendo que isso não era uma mera coincidência começou a pesquisar a fundo as propriedades do trigo e seus efeitos na saúde humana.

Neste livro, William Davis propõe uma vida completamente livre do cereal integral, com argumentos contundentes contra esse ingrediente tão onipresente ao qual atribui não apenas a formação dos indesejados pneuzinhos na região abdominal, mas também, um estímulo a uma série de outras doenças, entre elas as cardíacas, diabetes, artrite, alguns tipos de urticárias, câncer e até efeitos na pele, como a acne.

Ao longo do livro, o leitor encontra também, entre outras, uma das principais justificativas para a formação da típica barriga que dá nome à obra, são os picos exagerados de açúcar no sangue, que acionam ciclos de saciedade alternados com um aumento do apetite.

Segundo  o Dr Davis, o alimento vendido como saudável para o coração foi alterado, nos últimos 50 anos,  por meio de técnicas agrícolas modernas que acabou se tornando em um “supercarboidrato”, que é transformado em açúcar no sangue mais rápido do que qualquer outro alimento. Com isso, desencadeia enormes picos de insulina e é justamente este hormônio que converte o excesso de açúcar do sangue em gordura ao redor da cintura.

Para se ter uma ideia, o consumo de duas fatias de pão integral aumenta mais a taxa de glicose no sangue do que duas colheres de sopa de açúcar branco. Nos homens, o efeito se estende para as mamas, que ficam maiores à medida que mais estrogênio é produzido pelo tecido adiposo.

Dr. Davis explica ainda que para aumentar a produtividade e a resistência da planta à seca e às pragas, a ciência tratou de realizar uma série de cruzamentos e modificações genéticas nas linhagens. O que pouco se questionou foram os efeitos dessas novas propriedades sobre a saúde humana.

Ciente da dificuldade enfrentada por todos aqueles que decidirem eliminar ou pelo menos diminuir a quantidade de trigo ingerida, o autor pontua quais são os alimentos aliados nesta mudança drástica de hábitos alimentares.

  • Vegetais (exceto batata e milho)
  • Castanhas e sementes cruas (amêndoas, nozes, pecãs, avelãs, castanhas-do-pará, pistaches, castanhas-de-caju, macadâmias, amendoins, sementes de girassol e de abóbora, gergelim, farinha de castanhas)
  • Óleos (azeite de oliva extravirgem e óleos de abacate, nozes, coco, manteiga de cacau, linhaça, macadâmia e gergelim)
  • Carnes e ovos
  • Queijos
  • Outros: semente de linhaça (moída), abacate, azeitonas, coco, especiarias, chocolate (não adoçado) ou cacau.

O livro ainda traz algumas receitas para ajudar na diversificação do cardápio. Na questão do envelhecimento, o trigo age a partir de um processo químico chamado “glicação”, que ocorre quando os níveis do açúcar no sangue se tornam excessivamente altos.  “Cortar o açúcar refinado é  uma boa ideia também, uma vez que ele traz pouco ou nenhum benefício nutricional e impacta o açúcar no sangue de forma negativa”, acrescenta o especialista. “No entanto, eliminar o trigo é o passo mais efetivo que você pode dar”, pontua.

Ler este livro talvez, para alguns, represente apenas mais uma informação, para outros, o despertar para um melhor entendimento sobre o que está acontecendo com seu corpo. Não é o fato de perder peso, perder os pneuzinhos ou até a barriga, mas sim descobrir o que pode ajudar na reversão de doenças inflamatórias como colite ulcerosa e artrite reumatóide, alívio de irritações de pele crônicas, artrite, etc.

O fato é que excluir este item da alimentação exige planejamento, uma vez que a maioria da população — principalmente a brasileira — consome de quatro a cinco porções de trigo todos os dias e não tem condições de abrir mão do trigo por completo, já que isto implica numa significante e profunda mudança cultural que pode levar anos.

Enquanto essa revolução não ocorre, uma dica é tentar consumir frutas, legumes e vegetais com mais frequência, diminuir o açúcar e as gorduras e praticar uma atividade física. Mudanças simples, mas que podem surtir efeito, entretanto, vale lembrar que antes de tomar qualquer decisão, consulte seu médico ou um especialista na área.

Barriga de Trigo — William Davis

Autor: Willian Davis 

Ano: 2013

Preço: De R$ 17,70 a R$ 29,90