Enquanto o Tastebuds usa o gosto musical como parâmetro, o Stitch é focado em usuários da terceira idade.

Tá difícil encontrar o par ideal? Pois a popularização dos smartphones e a criação de novos aplicativos pode te ajudar a sair dessa fossa. Cada vez mais os programadores têm pensado na vida dos encalhados e criado novos serviços que ajudam a achar a alma gêmea. Confira cinco dicas de aplicativos de paquera que ZH separou.

1. Tastebuds, para achar alguém com gosto musical parecido

A ideia é boa: unir a lógica do Tinder com o gosto musical dos usuários. Com isso, o aplicativo identifica onde você está, encontra pessoas próximas e, baseado em informações de artistas que você gosta, dadas na hora do cadastro, acha pessoas com o gosto parecido com o seu. Entre no Tastebuds aqui.

2. Badoo, o clássico serviço de pegação pela internet

O Badoo foi criado em 2006, ficou um tempo sem fazer muito sucesso, mas voltou com tudo com a moda dos aplicativos de pegação. A diferença é que ele é bem mais parecido com o Facebook, funciona como uma rede social, mesmo. Só que, como o LinkedIn é especial para contatos de trabalho, o Badoo é especial para contatos… bem, você entendeu. Entre no Badoo aqui.

3. Grindr, Bueno e Hornet para achar pessoas do mesmo sexo

Uma dificuldade para homossexuais é que esses aplicativos normalmente são criados pensando para mulheres que procuram homens – ou vice-versa. Mas há algumas alternativas: Grindr e Hornet são aplicativos criados especialmente para homens que querem encontrar uma alma gêmea do sexo masculino. Já o Brenda funciona do mesmo jeito, só que para mulheres que querem mulheres. Entre no Grindr aqui, no Hornet aqui no Brenda aqui.

4. Stitch, para encontrar parceiros na “melhor idade”

Esse é especial para os solteirões mais experientes. Homens e mulheres com mais de 50 anos podem se cadastrar nesse aplicativo e encontrar pares com características parecidas com as suas. O serviço garante que dá mais importância a gostos e preferências do que ao visual, fazendo que com pares mais semelhantes entre si se encontrem. Quem disse que aplicativos de pegação servem só para os novinhos? Entre no Stitch aqui.

5. Tinder, a moda do ano passado

O pai de todos esses aplicativos e serviços talvez seja o Tinder. O grande sucesso do ano passado gerou similares e impulsionou a moda de serviços de relacionamento pela internet. Nele, o esquema é aquele que você conhece: pessoas que estão próximas de você vão aparecendo na tela e podem ser aceitas ou recusadas. Caso você aceite alguém que tenha aceitado você antes, ocorre um “match” e vocês podem conversar. A moda já não está tão forte quanto já foi, mas talvez você ainda consiga encontrar seu amor por lá. Entre no Tinder aqui.